« | Início | »

Roda de samba de terreiro com Inimigos do Batente e grandes bambas do samba brasileiro

| 16 março 2011

Anhangüera dá Samba! Convida Teroca
Dia 25/03 (sexta-feira), a partir das 22h00
.

O grupo Inimigos do Batente promove no Bom Retiro e Barra Funda, berços da cultura popular da Cidade de São Paulo, uma grande roda de samba mensal, recebendo sempre um grande expoente do mais brasileiro dos gêneros musicais.

Esta grande festa do samba vem tendo lugar, há quase quatro anos, na atual sede da A. A. Anhangüera,  uma octogenária agremiação sócio-desportiva fundada em 1928 na rua de mesmo nome, no bairro da Barra Funda, logradouro profundamente associado às mais genuínas raízes do samba na cidade de São Paulo. Era ali que ficava a casa de Tia Olympia, bastião de resistência cultural dos negros paulistanos no início do século – à semelhança da famosa casa de Tia Ciata, no Rio de Janeiro -  freqüentada pelos pioneiros sambistas fundadores do Cordão da Barra Funda (que viria a ser o Camisa Verde-e-Branco), como Dionísio Barbosa. Foi também na mesma Rua Anhangüera, ocupando o espaço cultural projetado por Mário de Andrade nos anos 30, que o grupo Inimigos do Batente consolidou seu nome no meio do samba da Cidade de São Paulo,  à frente da roda de samba que marcou época  nos anos de 2003 e 2004. O surgimento do projeto Anhangüera dá samba! é uma celebração desta significativa confluência geográfica,  desta necessária e indissolúvel ligação entre memória e resistência, entre futebol de várzea e samba – essa última, uma “receita” muito familiar, genuinamente paulistana,.

Transformada em referência e ponto de encontro de sambistas e amantes do samba, desde maio de 2007, em mais de quarenta edições, passaram pelo “terreiro” bambas de diversas gerações e procedêncidas, uns mais, outros menos famosos. Pela ordem: Wilson Moreira (duas vezes), Germano Mathias, Fabiana Cozza, Velha Guarda do Camisa Verde-e-Branco, Chico Aguiar, Osvaldinho da Cuíca, Ideval e Zelão, Tantinho da Mangueira, Edu Batata, Wilson Sucena, Noca da Portela (duas vezes), Ivan Milanez, Velha Guarda da Nenê de Vila Matilde, Tião Preto, Gisa Nogueira (duas vezes), Toninho Nascimento, João Borba, Dona Inah, Iracema Monteiro, Carmem Queiroz, Murilão da Boca do Mato, Toniquinho Batuqueiro, Maurinho de Jesus, Dorina, Projeto Cavalo de Praia (Santos), Ernesto Pires, Carlão do Peruche, Velha Guarda da Unidos do Peruche,  Eduardo Gallotti, Delcio Carvalho, Monarco, Bira da Vila, Douglas Germano, Nei Lopes, Didu Nogueira, Luiz Grande, Moacyr Luz, Kiko Dinucci, Paula Sanches e Sílvio Modesto.

Inimigos do BatenteRailídia (voz), Fernando Szegeri (voz, ganzá), Paulinho Timor (percussão geral), Cebolinha (repique de anel), Kico Nogueira (cavaquinho), K-belinho (pandeiro), Luís “Tchubi” (violão de sete cordas), Koka (surdo, percussão)

Serviço

Anhangüera dá samba!

Local: Clube Anhangüera (CDM Roberto Russo)
Endereço:
Rua dos Italianos, nº 1.261  – Bom Retiro
Telefone
: 3361-1799
Data
: toda última sexta-feira do mês
Horário
: a partir de 22h00
Ingressos
: R$ 15,00

Como chegar :
De carro
: Marginal Tietê (sentido Penha), passando a Ponte da Casa Verde, manter-se à direita, na pista local. Passando a Rua dos Italianos, primeira rua à direita (R. Cristina Tomás – rua da quadra da G.R.E.S Gaviões da Fiel) e, no final, à esquerda. .
De ônibus
: Linhas 178 A – Imirim / Lapa; 177 C – V. Madalena / Jd. Brasil; 9500 – Paissandu / Term. Cachoeirinha;  967 A – Pinheiros / Imirim, além de várias  que utilizam o corredor da Av. Marquês de S. Vicente
De metrô
: utilizar a estação Barra Funda, dirigir-se ao corredor de ônibus da Av. Marquês de S. Vicente, sentido Centro. Pegar qualquer das linhas que cruzem a Av. Rudge e descer no ponto próximo à Rua Anhaia, a 200 m do Anhangüera (CDM Roberto Russo).

 

Eventos | Comente »



Comentários